COLUNA FEIRA OMAGUÁS

Colunistas

  • AGOSTO
  • 22

Quem Eram os Omaguás?

postado por: Norma Nacsa

Quem eram os Omaguás? A história de um povo

Quatro séculos antes da chegada dos conquistadores, os Omaguás usavam túnicas, tinham uma organização social, eram belicosos, hábeis agricultores e pescadores.

omaguas04Por seis mil quilômetros dos rios Napo e Amazonas (do Equador ao Brasil), fizeram sua cultura a qual hoje se podem encontrar objetos cerâmicos, utensílios de trabalho doméstico, urnas funerárias e jóias em ouro de grande força expressiva, pois têm uma decoração que reflete uma forma de escrita bastante desenvolvida para o século XII, quando nasceu esta comunidade indígena.
Com a chegada dos espanhóis, são eles que alimentam as lendas do Eldorado repleto de ouro. Têm seus primeiros enfrentamentos já em 1540 com o aventureiro conquistador espanhol Francisco Orellana.

Quando chegam os Jesuítas, são os Omaguás que tornam viável a conquista primeira da região amazônica, pois todas as outras tribos são pequenas, nômades e com distintas línguas, o que torna a catequização inviável. Os Omaguás se unem às reduções jesuítas para escapar ao cerco dos bandeirantes do lado português e dos encomendeiros do lado espanhol que buscavam índios para escravizar.

chalies-marie

O cientista frances Charlies-Marie de la Condamine

O movimento Iluminista promoveu o interesse científico europeu pelo Novo Mundo, como por outras desconhecidas regiões do Globo. A primeira expedição científica na Amazônia aconteceu em 1743 com a viagem de Charles-Marie de La Condamine, membro da Academia de Ciências da França, em uma viagem empreendida a partir de 1735, para comprovar ou não as teorias de Newton sobre a circunferência terrestre. Comprovada a hipótese newtoniana, ele decidiu conhecer a Terra das Amazonas e empreendeu a primeira viagem completa pelo rio Amazonas desde a sua nascente até o Atlântico, pelas vias fluviais amazônicas. Novamente aparecem os Omaguás, que lhe apresentam o látex e demonstram os vários tipos de utilidades daquilo que, no século XIX, seria o produto principal da economia amazônica.

omaguas03

cabeças dos Omaguás

É dele a descrição dos Omaguás:

“A Missão de São Joaquim é composta de muitas nações indígenas e, sobretudo os Omaguás. Seu nome, assim como o de Cambebas que lhes deram os portugueses do Pará na língua do Brasil, significa “cabeça plana”. É que esses povos têm o bizarro costume de prensar entre duas pranchas a cabeça das crianças recém nascidas, para lhes dar uma estranha forma, fazendo com que pareçam melhor, dizem eles, com a lua cheia”.

E descreve também a estranha e desconhecida resina que utilizavam:

CharlesGoodyear.preview

Charles Goodyear

“A resina chamada cahuchu nas terras da província de Quito, vizinha ao mar, é também muito comum nas margens do Marañon, e se presta aos mesmos usos. Quando fresca, pode ser moldada na forma desejada. É impermeável à chuva, mas o que a torna mais notável é a sua grande elasticidade. Fazem-se garrafas que não são frágeis, botas, bolas ocas, que se achatam quando apertadas, mas retomam a forma original quando cessa a pressão”

Charles-Marie de la Condamine leva à Europa essa resina e começa a estudar o processo do látex mas é só em 1839 que outro Charles, só que este Estado Unidense e de sobrenome hoje muito conhecido, Goodyear, desenvolve uma maneira industrial de utilização com a descoberta da vulcanização

Bem antes desse sucesso industrial da resina dos Omaguás, mais exatamente em 1767, os  jesuítas são expulsos de toda América e as reduções destruidas. 

thumbsOs Omaguás então se viram ameaçados por todos os lados: os índios de outras etnias os viam como traidores por terem ajudado aos jesuítas, os portugueses os achavam aliados dos espanhóis e os espanhóis aliados dos portugueses. Em pouco tempo a grande nação desceu o Amazonas, fugindo de tudo, perecendo com doenças e enfim, desapareceram mesclados com outras etnias.

omaguas02Como disse o padre Angel Cabodevilla:
“A relação com os estranhos trouxe sobre eles todas as enfermidades do contato, principal causa de seu extermínio, assim como as demais violências próprias de uma conquista”.

Não conseguimos descobrir o porque da Praça ter sido batizada com o nome dessa tribo mas, no seu centro, temos 3 frondosas seringueiras. Coincidência? Talvez. O importante é que, por estarmos aqui todas as semanas, prestamos atenção ao nome e fomos pesquisar. Assim se faz história e assim damos significado às coisas que na cidade nos rodeiam.

Tudo isso pôde ser descoberto e pensado prestando atenção num simples nome de uma praça.Imagine uma cidade inteira!

 

Voltar

    © Feira Omaguas. Todos os direitos reservados

    Criação: